Uma história de amor, mágoa, separações, vasectomia, umbanda e sexo sórdido chegou até à mim no dia de hoje.


Para variar, envolvendo alguns que se dizem acima de qualquer suspeita, íntegros, moralmente inabaláveis, mas que não perdem a chance de se aproveitar do tal “astral superior” para levarem para suas camas as incautas que se deslumbram pela proximidade de uns e outros com “mestres”.

O que me impressiona é a hipocrisia deste povo que no meio virtual fala tanto de honradez, caráter, dignidade, mas enquanto a esposa e o filho estão em Juiz de Fora, ficam à caça das irmãs de Templo para satisfazer sua libido.

Mas, como diz o ditado: bom mestre, melhor é o discípulo.


No final da história, o furão morre e a incauta quer distância de carne de carneiro. Deve ter ficado com alergia.
Anúncios