Estou acompanhando de longe (ou mais de perto do que se imagina…), a saga da recente baixa em uma tal ordem iniciática umbandista por ai e vejo que a tal “escola” age sempre da mesma forma, independente de quem é a vítima ou o algoz.
 
Em um giro pelo “povo do santo” no Facebook (que está virando uma enorme favela igual ou pior do que era/é o Orkut) me deparo com esta pérola de postagem, partindo de uma pessoa que por mais de 10 anos foi um dos meus piores inimigos, o mais ferrenho multiplicador de todas as calúnias e difamações que sofri no meio umbandista:

Várias ameaças estando sendo feitas a nossa pessoa e nossa família carnal e espiritual via Facebook e telefonemas. Por isso deixo aqui registrado que qualquer coisa que nos acontecer já está avisado nesse espaço para posterior investigação da justiça. Só gostaria de lembrar aos que estão agindo assim que há leis sobre a terra e elas serão ativadas.”

Partindo de alguém que foi um dos cabeças das piores barbaridades cometidas no meio umbandista virtual contra mim, que usou das mais solertes artimanhas para defender, por anos, as mais absurdas situações dentro da tal “ordem iniciática” da qual foi defenestrado sem nenhum cerimônia, chega a ser uma piada tal lamento.
 
Lembro-me deste cidadão, frente as minhas várias postagem em listas de discussão denunciando as ameaças que sofria deste bando travestido de religiosos, afirmando que era tudo mentira, que seus irmãos de santé jamais se dariam ao trabalho ou ao papel de ameaçar ninguém, que seu “mestre” era isto e aquilo, dentre outras cretinices.
 
E agora vem na rede social denunciar ameaças? Aquelas ameaças que ele sempre negou, na maior cara de pau que Obatalá deu a ele, que aconteciam contra mim?
 
Fico me perguntando onde estão os “irmãos de santé” da mais “alta estirpe moral” (alguns deles já foram defenestrados também ou se desligaram da arapuca travestida de “ordem iniciática”), o tal “mestre” a quem este sujeito daria a própria vida, como várias vezes declarou publicamente, a quem deve tudo que é na vida.
 
Esta situação é apenas mais uma prova do que eu venho falando há anos neste blog: não há honra entre este povo que usa o Sagrado Nome da Umbanda para os seus interesses pessoais, inclusive de alcova. O aliado de patifarias de hoje é o coitadinho de amanhã, quando ele deixa de ser peça daquela engrenagem solerte.
Realmente existem Leis nesta terra e a aconselho, realmente, que esta criatura as acione. No entanto, faço votos que, como aconteceu comigo, não apareça nenhum puxa-saco de “kaô” para dizer que em meio este BANDO, não existe ninguém capaz de fazer ameaças.
 
Tenha mais sorte do que eu tive e que somente pessoas dignas de serem chamadas de UMBANDISTAS cruzem seu caminho.
Anúncios