Eu tentei… de verdade.

Mas tantas coisas aconteceram desde que decidi “abandonar” este blog, tantas pessoas escreveram incentivando a continuar, inclusive gente “grande” e honesta no meio umbandista, que sucumbi.

Não… não pensem que é vaidade.

Na verdade, é necessidade.

Obviamente, não tenho a pretensão de pensar que a Umbanda necessite de minhas mal traçadas linhas. Esta necessidade é minha.

Tenho de confessar que foi meio estranho ler tantas manifestações diretas e indiretas sobre minha decisão de parar de escrever. Não sabia que este blog era tão lido e que vinha atingindo o seu propósito, pelo menos em parte.

De toda forma, agardeço o incentivo dos meus Irmãos em Oxalá, Ricardo Barreira e o Edenilson Francisco que, de formas distintas, fizeram que eu tomasse esta decisão de voltar a escrever.

Agradeço, mano Edenilson, pelos dois belos textos que escreveu dirigidos à mim, isto sem falar naquele que escreveu para a Cláudia, declarando seu amor por ela. Eles me levaram às lágrimas.

Ao meu Irmão Ricardo Barreira, obrigado pelo “empurrão” com aquela “direct message” no Twitter. Era o que faltava para eu retomar este espaço.

Enfim, agradeço à todos aqueles que, no que pese tudo que já passei neste imenso “Terreiro Virtual” que é a internet, prestigiam, mesmo que anonimamente, meu trabalho.

Manah, Àsé e Benção à todos.
Anúncios