Depois de um final-de-semana cheio de atividades com a minha Tropa Escoteira resolvi, pouco antes de me recolher para um merecido descanso, atualizar o blog.

Como já perceberam meu tempo anda muito escasso, já que tenho me dedicado mais ao meu lado profissional e minhas atividades pessoais (novo relacionamento, escotismo, vestibular, ações na Justiça contra quadrilheiros religiosos, etc…) do que monitorando esta “Umbanda de Todos Nós” como era meu hábito.

Durante as atividades deste final-de-semana, encontrei um velho amigo, de muitos anos, Umbandista (daqueles de Sete Costados…) que tem acompanhado meu blog anonimamente.

Naquela reunião de sábado, dentro de um quartel da Polícia Militar (sede de um determinado Grupo Escoteiro, de uma cidade do interior…) ele me fez ver como é são muito mais covardes do que eu pensava aqueles que andam por ai, em nome da Umbanda, divulgando calúnias, difamações, injúrias contra outras pessoas, alimentando guerras fatricidas, cisões, desunião, desentulhando seus mentais e frustrações através de postagens anônimas em sites de relacionamento e listas de discussões.

Dizem poder provar as “denúncias” que fazem, mas quando percebem que aquele grande braço da Lei está em seus encalços, deletam perfis, fecham ou deletam comunidades, provando que não passam de fofoqueiros, caluniadores, liderados por um homossexual metido à “mestre” que, porém, jamais recebeu tal outorga.

Nada contra os homossexuais, diga-se de passagem.

Aliás, tenho muitos conhecidos que o são, mas que agem com dignidade e honradez, diferente do traste que envergonha uma minoria que sempre foi perseguida, desrespeitada e que vem conquistando espaço e direitos no mundo moderno.

Não faz muito tempo uma participante da quadrilha, com o pseudônimo “Fênix” e que vive falando em nome da Ordem Iniciática do Cruzeiro Divino (deixando claro que não posso afirmar que ela fala em nome de tal Ordem com ou sem conhecimento dos responsáveis. Isto o inquérito policial que está em andamento determinará) afirmou que “advogados, juízes, desembargadores e profissionais da polícia” estariam “loucos para colocar as mãos em mim”.

Pois bem…

Em outra postagem deixei minha agenda junto ao Pode Judiciário até o final do mês de outubro, sendo que alguns destes compromissos já foram cumpridos por mim. Passei um final-de-semana inteiro dentro de um batalhão da Polícia Militar em atividade escoteira e… NINGUÉM ME INCOMODOU.

Sou um cara tão procurado, por tantas autoridades, mas meus inimigos, mesmo sabendo ondem estarei com antecedência de meses, não informam à quem de direito onde o Poder Público pode me achar. E olha que sempre estou indo ao Fórum, ao Juizado Especial Cível e acompanhando, de perto, os inquéritos abertos na Polícia contra os quadrilheiros do orkut e de listas de discussões.

O que eu posso dizer é que estou como o leão da foto que ilustra este texto: sereno, tranquilo e tocando a minha vida sem temer a polícia ou a Justiça, já que nada devo à ninguém, em especial ao Poder Público. De toda forma, a agenda que postei há um mês continua valendo, basta que a passem a alguma autoridade que esteja procurando por mim.

Em falar em Justiça, são mais R$ 2.000,00 (dois mil reais) de indenização que ganhei da VIVO/Telemig Celular junto ao Juizado Especial Cível. E novamente agradeço aos quadrilheiros do Orkut por disseminarem tantas mentiras ao meu respeito nos sites de relacionamento, já que estas atitudes estão me rendendo dividendos consideráveis na justiça e, com certeza, renderão mais quando os processos civeis forem contra vocês.

Anúncios