Como neste últimos dias estou “curtindo” uma gripe forte, acompanhada de uma já tradicional amigdalite, que se aproveitam de meu “vício”, nesta época de intenso calor, por ventiladores, sorvetes e água gelada em demasia, estou disponibilizando alguns materiais interessantes que venho “garimpando” através das redes de compartilhamento “P2P”, já que a inspiração para textos inéditos, com a febre e o incômodo normal deste quadro, não aparece mesmo.

Acredito ser muito importante que todo adepto Umbandista, seja lá qual for a doutrina que siga, tenha conhecimento das demais manifestações religiosas de matriz africana ou que traga em seus aspectos litúrgicos algumas destas influências. Por isto venho publicando aqui material sobre Candomblé, Catimbó, etc, afim de que todos os interessados possam se inteirar destes assuntos.

Santeria – literalmente, Caminho dos Santos – também conhecida como Lukumi e Regla de Ocha – é um conjunto de sistemas religiosos relacionados que funde crenças católicas com a religião tradicional Yorubá praticada por escravos e seus descendentes em Cuba, Porto Rico, República Dominicana, Panamá, Venezuela, assim como em centros de população latino-americana nos Estados Unidos, em especial na Florida, Nova York, e Califórnia.

Desnecessário dizer que há muita proximidade deste sistema religioso com o Candomblé praticado no Brasil, mesmo porque as origens, assim como o sincretismo católico (no caso de Cuba) e ameríndio-católico (no caso da Venezuela) são comuns à ambos.

Selecionei um trecho do dvd “Santeria – Dance of Orishas“, onde o cubano José Francisco Barroso (Ifa Jokoo), estudioso, um dos principais especialistas em folclore afro-cubano, fundador do Obakoso Drum & Dance Ensemble que é um grupo dedicado à preservação do conhecimento tradicional Afro-cubano, ensina os passos da dança de cada Orixá cultuado na Santeria cubana.

As danças e cantigas do vídeo à seguir são do Orixá Xangô.

Anúncios