Fazem alguns meses que estou acompanhando algumas muitas listas de discussões e diante de algumas manifestações com a nítida intenão de afagar o ego de uns e outros por ai, em especial partindo de alguns “médiuns” apagados, que ficam “rasgando seda”, bajulando alguns “líderes” na intenção de conseguirem seu “lugar ao sol”, resolvi publicar este teste para que cada um verifique o seu nível de “puxa-saquismo”:

1) Caso constate que entre a prática e a teoria por parte de seu Babalorixá/Escritor/Mestre existem grandes contradições, o que você faz:

A) Ignora e continua sendo o puxa-saco oficial

B) Ignora, continua sendo o puxa-saco oficial e chama de “cegos” e “oportunistas” aqueles que não conseguem entender a grandiosidade da obra do seu ídolo

C) Busca explicações para tais contradições diretamente da fonte e, caso não as consiga ou seja convenientes, rompe com aquele sistema

2) Se o seu Babalorixá/Escritor/Mestre começa a fazer tudo que antes condenava, você:

A) Ignora, já que é um idiota que não consegue enxergar um palmo diante do seu nariz;

B) Ignora, compra uma capa vermelha/preta, uma cartola e um terno preto para a próxima gira de “exu”

C) É coerente e fiel ao que aprendeu por anos e se afasta

3) Chega ao seu conhecimento que o seu Babalorixá/Escritor/Mestre renegou ao próprio “Pai-de-Santé”, deturpou os conceitos que ele deixou e, por várias vezes, ameaçou outras pessoas com “força de pemba” e de “tronqueira”. Você:

A) Acha o máximo, afinal de contas um “poderoso mago” não pode levar desaforo para casa

B) Acha o máximo e oferece ajuda com aquele kiumba que se passa por Exu de Lei que sempre se manifesta em você

C) Se afasta, já que isto não é uma atitude condizente para alguém que se diz “formador de opinião” e “sacerdote”

4) O seu Babalorixá/Escritor/Mestre lança um livro cheio de erros conceituais e científicos, escrito supostamente por uma entidade astralizada, que são apontados por autoridades no assunto:

A) Você ignora o fato e escreve um blog contanto uma historinha futurística sem sentido onde diz que a humanidade ainda não estava preparada para os conceitos superiores exposados naquela obra

B) Ajuda a tirar a obra de circulação a pedido do escritor, já que a humanidade ainda não está preparada para os conceitos superiores exposados na mesma

C) Usa do seu senso crítico e começa a questionar outras coisas escritas pela tal “entidade astralizada”

5) Você sempre foi um ferrenho crítico de determinado Babalorixá/Escritor/Mestre umbandista, mas assim que o sujeito se destaca e começa a ser alvo de outros “puxa-sacos”, acena para você com um cargo na instituição ou alguma outra honraria. Você:

A) Antes do sujeito desligar o telefone já está dentro do avião indo ao seu encontro. Afinal de contas não é sempre que uma pessoa tão “importante” o convida para fazer parte do séquito de puxa-sacos oficiais

B) Manda um e-mail para todas as listas de discussões, em tom de falsa humildade, agradecendo profundamente o convite, do qual não se acha merecedor, mas já que a “espiritualidade” o escolheu para tão nobre tarefa, a aceita com certa reserva. Obviamente, envia este e-mail da lna house do aeroporto, 10 minutos antes do check-in do vôo que o levará ao encontro do seu nome “mestre”.

C) Mantem a coerência, declina do convite e expõe seus motivos para isto.

6) No que pese seu Babalorixá/Escritor/Mestre pregar sempre a paz mundial, a convivência pacífica, a convergência, seus discípulos vivem atacando desafetos, opositores e aqueles que não mais fazem parte de seus pares, os taxando de “traidores”, “enganadores”, etc. Você:

A) Faz coro nos ataques. Afinal, todo bom puxa-saco deve estar sempre em evidência para o seu senhor

B) Faz coro nos ataques, é incentivado a atacar mais e, na hora do processo judicial está disposto a ficar no banco dos réus sozinho, protegendo seu mestre e os covardes de seus discípulos

C) Cobra coerência entre o discurso e as atitudes, não somente do seu mestre mas como de seus discípulos

7) Um importante médium da sua casa, com livros publicados, tido como sucessor do seu Babalorixá/Escritor/Mestre, depois de anos como uma figura importante, é execrado publicamente, desacatado e tem seu terreiro fechado pelo “mestre” durante a sessão. Você:

A) Trata logo de pular para o lado do “mestre”, apontar o dedo na cara do infiel e ajuda a trancar os cadeados do Terreiro

B) Incentiva aos presentes a procurarem tochas, ancinhos, pedaços de pau e se juntarem à caça do infiel

C) Condena de forma veemente tal atitude, cobra explicações e não as tendo, se afasta

8) Chega ao seu conhecimento que discípulos do seu Babalorixá/Escritor/Mestre, INVADIRAM um Terreiro de um velho sacerdote no interior de São Paulo, desrespeitando não somente o ambiente, mas também aos presentes, escorando câmeras filmadoras nos ombros de uma senhora de quase setenta anos de idade. Você:

A) Acha normal e não considera “invasão”, já que os discípulos do seu mestre estão embuidos de sua autoridade e podem entrar onde e fazer o que quiserem

B) Fica revoltado porque não o chamaram a participar de tal coisa, já que também adoraria escorar uma “betamax” nos ombros de uma anciã

C) Condena tal coisa de forma veemente e, por não acreditar que haja explicação ou justificativa para tal ato, se afastaPois bem, caro leitor.

Você pode estar pensando que as situações acima expostas são absurdas, meramente fruto de uma mente fértil, mas cada uma destas coisas aconteceu (e algumas ainda acontecem).

Caso você tenha marcado qualquer letra, exceto a “C”, pode mandar o seu e-mail para que possamos remeter o seu diploma de “puxa-saco umbandista”, sem custo algum.

Por outro lado, caso tenha marcado “C” em todas as questões, mas continua cantando loas e aplaudindo determinadas pessoas que agem desta forma, então você é um hipócrita. Não merece o diploma, mas leva como prêmio de consolação se manter ao lado dos seus pares.

Um beócio afirmou que eu critico pelo “prazer de ser do contra”.

Nada mais equivocado e falso por parte deste outro “puxa-saco”.

Quem acompanha este blog, já teve a oportunidade de ler sobre a minha profunda tristeza e decepção com uns e outros por ai, visto o alto nível de respeito que tinha por eles.

Infelizmente, a minha coerência e senso critíco são por demais aguçados para que eu, como muitos por ai estão a fazer, simplesmente ignore tanta contradição diante de meus olhos e, mesmo assim, continue “batendo cabeça”.

Anúncios